Lula quer tempo para laçar novo “poste”– Lula e PT sabem que sua candidatura é puro jogo de cena. Sabem que ele não poderá concorrer por estar enquadrado na Lei da Ficha Limpa. A jogada é evitar sua prisão para que ele possa levar sua candidatura para as ruas até Setembro quando terá o registro negado pelo TSE. Nesse tempo vai levar a tira colo o ex-prefeito de São Paulo Fernando Hadad e apresentá-lo ao país, principalmente nas regiões Norte e Nordeste onde ninguém o conhece. Uma vez impedido formalmente de concorrer, lançara o nome de Hadad para substituí-lo  e assim espera levar o PT para o segundo turno. O ex-prefeito paulista seria seu segundo poste, tendo em vista que Dilma foi o primeiro que ele lançou e conseguiu eleger. Se vencer no STF no próximo dia 4 de abril e evitar sua prisão o plano será colocado em ação. Caso contrário…

ACM Neto na Colina Sagrada – Assim como seu avô o legendário cacique político Antonio Carlos Magalhães sem fazia, ACM Neto vai começar sua campanha para o governo da Bahia com uma visita à famosa igreja do Nosso Senhor do Bomfim, também conhecida pelos baianos como a Colina Sagrada. O evento esta sendo preparado pelo DEM para acontecer no dia 6 de abril, mesmo dia em que deixara o seu posto de prefeito da primeira capital do Brasil. Alem de correligionários, caravanas de correligionários e populares, a festa vai contar com um grupo de 25 baianas vestidas à rigor. Além da benção doSenhor do Bomfim, ACM vai levar um banho de água de cheiro das baianas do candomblé.

PSB de Pernambuco pode ser envolvido no escândalo da merenda do Cabo – Tudo que o partido do saudoso Eduardo Campos não queria neste ano de eleição, pode acontecer. A Operação Ratatouille que investiga a qualidade dos alimentos e as precárias condições das cozinhas onde eram preparadas as merendas fornecidas para os alunos da rede pública de ensino do Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife (RMR), durante a gestão do ex-prefeito José Ivaldo, mais conhecido como Vado da Farmácia já identificou desvio milhões.

A investigação, que teve início há cerca de três meses, diz respeito a gestão de 2013 a 2016 e é baseada em um relatório apresentado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). Estão sendo apurados crimes  licitatórios, desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro, bem como a participação do ex-prefeito na fraude, um vereador e um secretário que agora atuam em outro município, mas não tiveram seus nomes revelado pela polícia.

Mas o ex-prefeito Vado, certo do seu envolvimento, já pensa em fazer delação premiada para evitar ser preso. Ele conversou com familiares e advogados e promete envolver deputados e até mesmo figuras da gestão atual do município, comandado pelo PSB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*