Paulo Preto acaba de ser preso pela PF em São Paulo e abala as estruturas do PSDB.

A candidatura do Governa Geraldo Alckmin que já não empolgavam seus aliados agora tende a  afundar de vez.  Basta que Paulo Preto fale o que fez com os milhões que recebia como propina das empreiteiras que atuavam na construção viária do Rodo Anel de São Paulo.

Tudo aconteceu durante os governos do PSDB e toda vez José Serra investia contra o PT no terreno da corrupção, os petistas sempre lembravam a figura de Paulo Preto para contrapor as acusações. Isso se deu principalmente durante a campanha de Dilma em 2010 e 2014. Era o torto falando do aleijado.

Paulo Preto tem potencial para implodir a campanha de Alckmin antes mesmo que ela vá às ruas.

Além disso o suposto operador financeiro do PSDbB paulista pode encrencar Serra, Aloysio Nunes e muitos outros, tendo em vista que os desvios podem ter financiado campanhas do PSDB em outros estados — a sua prisão é nitroglicerina pura, principalmente, porque acontece no dia em que Geraldo Alckmin renuncia ao governo de São Paulo para se candidatar à presidência da República. O que poderia ser festa para os tucanos, tudo indica, vai virar clima de velório para o enterro da candidatura do presidente nacional da sigla.

Dória pode substituir Alckmin, mas terá que mudar de partido para ter chances

O pior é que o possível substituto de Alckmin dentro da sigla, João Dória, prefeito de São Paulo, levaria consigo o peso do desgaste do partido em sua candidatura. Só se mudar de legenda até a meia noite de amanhã, prazo final da janela partidária que permite a troca de legenda pelos políticos. Quem viver verá!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*