O PSB é o partido que governa o maior número de eleitores no país. Desde a última sexta-feira (6), os socialistas administram, além de Distrito Federal, Paraíba e Pernambuco, os estados de São Paulo e Rondônia.

As cinco unidades da federação, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral, reúnem 45,7 milhões de eleitores, número superior à população governada pelo PT (35,6 milhões) e pelo MDB (32, 2 milhões), por exemplo.

O socialista Márcio França assumiu o comando do Executivo paulista com a saída de Geraldo Alckmin do cargo de governador para concorrer nas eleições deste ano. França é pré-candidato à reeleição.

Já Daniel Pereira (PSB) passou a governar Rondônia com a renúncia de Confúcio Moura, que anunciou pré-candidatara ao Senado.

São Paulo (32.850.263), Pernambuco (6.574.823) e Distrito Federal (2.019.987) são as unidades da federação governadas pelo PSB que têm o maior peso eleitoral.

Já Paraíba e Rondônia têm 2.019.987 e 1.141.421, respectivamente.

Na avaliação do presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, o fato de governar cinco estados que somam o maior número de eleitores no país confirma tendência de crescimento do partido, verificada desde as eleições municipais de 2016.

Nessas eleições, o PSB foi o terceiro partido com maior número de votos no país e o primeiro em prefeitos eleitos entre os partidos de esquerda e centro-esquerda.

Os socialistas conquistaram 10,3 milhões de votos nos dois turnos e a eleição de 418 prefeitos, 387 vice-prefeitos, além de 3,6 mil cadeiras nas câmaras municipais.

“O PSB trabalha para viabilizar candidaturas competitivas. Nós acreditamos que vamos surpreender novamente nessas eleições, em razão da necessidade de renovação na política”, afirma Carlos Siqueira.

Em outubro, o partido deve lançar 10 candidaturas competitivas a governos estaduais e projeta eleger entre 35 e 45 deputados federais.

Pela primeira vez o partido entrará na disputa com três fortes candidaturas no Sudeste: em São Paulo, com Márcio França, que tentará a reeleição, em Minas Gerais, com Márcio Lacerda e no Espírito Santo, com Renato Casagrande.

No Distrito Federal e em Pernambuco, os socialistas Rodrigo Rollemberg e Paulo Câmara, respectivamente são pré-candidatos à reeleição.

No Tocantins, Carlos Amastha renunciou ao cargo de prefeito de Palmas para se lançar candidato ao governo do Estado. Já o senador João Capiberibe anunciou pré-candidatura ao governo do Amapá.

Na Paraíba, o atual secretário de Infraestrutura do Estado, João Azevedo, concorrerá ao Executivo estadual com o apoio do atual governador socialista Ricardo Coutinho, cuja gestão é amplamente aprovada.

No Amazonas disputará pelo PSB David Almeida, atual presidente da Câmara Legislativa do Estado e, no Rio Grande do Norte, o vice-governador Fábio Dantas lançará candidatura ao governo.

O PSB espera ainda lançar o deputado federal Valadares Filho ao governo de Sergipe.

Assessoria de Imprensa/PSB Nacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*