Na avaliação de alguns especialistas, a decisão da Segunda Turma abriu um novo caminho de atuação à defesa de Lula. Já para outros nada muda

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolaram, na tarde desta quarta-feira (25), petição solicitando que o juiz federal Sérgio Moro envie “para livre distribuição” na Justiça de São Paulo, as ações penais referentes ao sítio de Atibaia e a compra de um terreno para seu instituto. As informações foram dadas pela coluna Painel, da Folha de S.Paulo.

A defesa do líder petista argumenta que o pedido se apoia em decisão tomada ontem pela Segunda Turma do STF (Supremo Tribunal Federal), que tirou das mãos de Moro delações da Odebrecht que tratam de investigações referentes a Lula. De acordo com a matéria, a petição foi entregue à Justiça do Paraná minutos após a força-tarefa da Lava Jato criticar a posição dos magistrados e reivindicar a manutenção dos casos sob a jurisdição de Moro.

Na avaliação de alguns especialistas, a decisão da Segunda Turma abriu um novo caminho de atuação à defesa de Lula. Para outros nada muda.

Embora trate especificamente das delações da empreiteira, é possível que os advogados tentam alargar os efeitos de tal entendimento, alegando incompetência jurídica de Moro para tratar dos casos que envolvem o ex-presidente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*